29/03/2012

Um jovem, chamado Gulliver....

 Amanhã ela estréia como contadora de histórias...
Cerca de 100 criancinhas vão estar esperando por ela e mais 7 amigos.
O figurino ja está separado, o texto ta na ponta da lingua, o livrinho ela mesma fez , não ficou lá essas coisas, mas tudo pra dar mais verdade e aguçar mais a imaginação da criança.
Eles vão cantar, dançar, interpretar  e contar historias, para crianças que estarão tendo seu primeiro contato com o teatro e os livros juntos.
Ela está tão, tão empolgada que nem sabe se vai conseguir dormir hoje.
Mas vai se acalmar, respirar fundo, prepara a mochilonaa pra amanhã, e levar a filmadora, afinal de contas ela pretende levar esse projeto adiante, e pra isso eh bom ter algo registrado para ser apresentado em outras escolas e creches, ela ainda quer estender isso a hospitais e comunidades carentes, o tutor dela nesse proeto pediu pra ela ir com calma , mas por ela , ela ja estaria looooonge longe ...

23/03/2012

Era uma vez.....


Ela chegou a alguns minutos da faculdade.
Ficou lá desde as 14h ensaiando a contação de historias para crianças.
Ela está tão empolgada com esse projeto mas tão empolgada que tem medo até de falar sobre ele aqui.
Aquela velha historia de 'não grite sua felicidade' ...mas acho que aqui não tem tanto problema assim.
Ela só quer registrar o prazer de estar descobrindo esse mundo maravilhoso de leitura para crianças.
Ela lembra como contava historias para sua irmãzinha antes de dormir.
Lembra da primeira vez que inventou na hora uma historia para que ela dormisse .
Preparou a mamadeira dela, foi até o quarto, sentou ao seu lado, deixou seu cabelo cair perto de sua irmãzinha pois ela sempre gostou de enrolar mechas de seu cabelo por entre os dedinhos enquanto tomava mamadeira e prestava atenção nas historias.
Sua irmãzinha tinha pedido uma historia diferente...então ela começou a inventar uma história sobre... "...Uma formatura de fadinhas lá no céu, na verdade eram anjinhoas mas a pequena insistiu que queria fadas, e uma dessas fadas foi chamada pelo Papai do Céu para uma conversa, Ele então disse que antes dessa fadinha ganhar suas asinhas e varinha mágica ela precisaria realizar uma missão na terra.
E enviou a fadinha para a casa de uma menina, a fadinha apareceu do nada no quarto da menina Julia que estava sentada e gritou de susto quando a viu. Perguntou então seu nome, e a fadinha disse que se chamava Rebeca. Ela então reparou que Julia tinha lágrimas nos olhos e perguntou porque chorava.
Ela em silencio olhou pras proprias pernas e mostrou para a fadinha que não podia andar, que usava cadeira de rodas. Disse que por isso não tinha amigas e nunca brincava. A fadinha Rebeca se comoveu com a historia de Julia e disse que ela seria sua amiga, e que ensinaria muitas brincadeiras que podiam ser feitas mesmo com ela na cadeira de rodas.
Brincaram de boneca, de fantoches, de casinha, de mimica e assim foi , passaram o dia todo brincando e se divertindo, até que a noite a fadinha recebeu um recado que tinha que voltar.
Se despediu de sua nova amiga e voltou pro céu muito pensativa.
Chegando lá o Papai do Céu disse que ela tinha cumprido sua missão que agora ganharia suas asinhas e sua varinha mágica.
Mas para sua surpresa a fadinha recusou, e perguntou se ao invés disso não poderia viver na terra, como uma menina normal para ser amiga para sempre da Julia.
Papai do Céu sorriu, e disse que sabia que ela tinha um enorme coração, e concedeu seu pedido.
No dia seguinte e nos outros Rebeca e Julia brincaram muito e eram as melhores amigas.
E ninguém nunca mais deixou de brincar com Julia porque a Rebeca mostrou para todos que ela podia sim brincar de muitas coisas."
No final dessa historia sua irmãzinha ja brigava com ela mesma tentando deixar os olhinhos abertos e a mamadeira ja caía de suas mãozinhas.
Era o maior prazer que sentia, ver que conseguia colocar aquele anjinho pra dormir e ver que no dia seguinte ela se lembrava de toda a historia e pedia novamente, e aí dela se não contasse da mesma forma, ela a corrigia até ficar tudo igualzinho.
Depois de um tempo sua irmãzinha foi pedindo musiquinhas também. Mas a historia nunca podia faltar.
Um dia ela inventou que não queria tomar banho e perguntou porque tinhamos que tomar banho.
Ela resolveu então contar outra historia...e novamente inventou tudo , mas dessa vez prestando mais atenção pra quando tivesse que contar de novo..
"Era uma vez um sapinho, muitoooooo esperto e brincalhão, ele passava o dia todo com seus amigos coelho, porquinho, e cachorro , e se divertiam muito juntos. Um dia eles estavam brincando quando começou a chover, como a chuva estava fraca eles não ligaram e continuaram correndo por todo o campo, até que caíram todos em uma grande poça de lama. Deram muita risada e continuaram brincando. Até que suas mamãe os chamaram para entrar e tomar banho, inclusive a Mamãe Sapo que ficou desesperada ao ver seu filho todo sujo , e o mandou direto tomar banho:
- Sapinho vai já tomar banho!
- Ah mamãe eu nao quero! Não vou!
- Você vai sim, ta todo sujo !
- Não quero !
- Você sabe o que vai acontecer se não tomar banho?
- Não..o que?
- Você vai ficar cheio de pequninos bichinhos que vão fazer vc se coçar muito e depois de um tempo você não vai aguentar mais se coçar e vai começar a chorar de tanto que vai doer sua pele .

- Mas eu não quero tomar banho mamãe!
- Tudo bem, não vai tomar banho mas depois não diga que não avisei.

E assim foi, o sapinho teimoso não tomou banho e não deu a minima pro que sua mãe lhe falou.
No dia seguinte foi brincar com seus amiguinhos, e todos estranharam ele ainda estar todo sujo, mas não falaram nada e brincaram muito.
Os dias foram passando e nada do sapinho querer tomar banho, até que ele começou a perceber que seus amigos não o chamavam mais para brincar, ele então foi falar com eles para ver o que acontecia.
- Porque vocês não brincam mais comigo?
O coelho tapando o nariz respondeu:
- Porque vc ta fedido!
- É eu não consigo ficar perto de vc porque tenho o faro muitoooo sensivel. - disse  o cahorrinho.

O sapinho surpreso olhou pro porquinho que estava quieto e falou :
- Vc não se importa não é? Você é sujinho também!
- Não sou não, posso morar no chiqueiro, mas sempre tomo banho , sou muito limpinho! - Respondeu o porquinho;
O sapinho bravo disse que não precisava mais de amigos e saiu bravo pela floresta.

No caminho sua barriguinha começou a coçar , ele resmungando coçou e não percebeu que tinha um bichinho nela.
Continou resmungando e viu que todo seu corpo estava coçando, quando olhou viu que estava cheio de bichinhos pequeninos que faziam seu corpo coçar muito.
Saiu correndo pra casa chorando muito , gritando pela sua mamãe.
"Mamãe mamãe, me ajudaaa mamãe, to coçando muito.."
A mamãe sapinha muito brava respondeu:

- Eu te disse sapinho que se você não tomasse banho isso ia acontecer.!
- Me desculpa mamãe,  eu nunca mais vou deixar de tomar banho, me ajuda, me lava mamae!
A mamãe sapinho rapidamente deu um banho no sapinho , mas nada adiantou , ela então pensou , pensou..e viu um liquidificador.

Rapidamente ela retirou a lamina para que o sapinho não se cortasse, e colocou ele dentro, junto colocou agua, shampoo, sabonete, condicionador, desinfetante, desodorante, perfume , sabão em pó. flores, e um pouco de pasta de dente...pediu pro sapinho prender a respiração.
E ligou o liquidificador...."

Nessa hora a menina começava a se mexer toda imitando o sapinho dentro do liquidificador, era a parte preferida de sua irmazinha que dava gargalhadas com suas caretas.

"Quando desligou o liquidificador o sapinho saiu brilhando , limpinho e cheiroso. Abraçou sua mamãe , agradeceu e disse que nunca mais iria desobedece-la. No dia seguinte seus amiguinho viram que o sapinho estava cheiroso e brincaram o dia todo."

Depois da historinha sua irmazinha ja estava tomando banho, pedindo por favor pra que ela mostrasse novamente como o sapinho estava dentro do liquidificador.
No final das contas, sua irmãzinha foi quem a ensinou a contar historias, pq era atraves de suas reações que ela via se estava realmente a envolvendo na historia.
Era maravilhoso ver os olhinhos dela brilhando esperando para ver como a historia ia acabar, mesmo quando ela ja tinha escutado a historia varias e varias vezes.
Hoje sua irmazinha ja tem onze anos de idade, mesmo assim volta e meia , ela pede pra que conte essas historias...e ela ama contar quantas vezes for preciso...
Agora ela tem novas crianças para envolver em suas historias, ela ta com  o coração sambandoo de emoção e contando os dias pro projeto começar a andar. Alias...falta uma semana!!!
Logo no primeiro dia serão 100 crianças! Quarenta na primeira sessão e sessenta na seguinte sessão.
Um desafio e tanto , mas mais um que ela vai encarar de frente e coração extremamente aberto.

22/03/2012

En la distancia, te puedo ver, cuando tus fotos me siento a ver..

Fotos...incrivel como coisas tão simples assim podem sobreviver anos e anos  e sempre nos causarem a mesma sensação de quando a tiramos tempos atras.
Parece que nos lembramos de absolutamente tudo, de todo nosso sentimento naquele instante, do pensamento que tinhamos em mente, do tempo que fazia, se estavamos alegres, tristes , bravos, se ventava, e o que fariamos depois.
Eu pelo menos me lembro de tudo tudinho!
Acho que foi uma das melhores invenções do homem.
Uma maneira de eternizar o momento, de compartilhar com nossos netos, bisnetos, tataranetos , momentos maravilhosos de muito antes deles nascerem.
Amooo, encontrar fotos antigas, e mostrar pra alguem, contar a historia de cada uma, como foi tirada, quando foi tirada, e como me lembro de estar naquele dia. 
Se eu pudesse tirava foto de tudo, todos os dias!
Se eu pudesse teria uma maquina fotografica implantada em meus olhos.
Uma das minhas fotos preferidas é uma que tenho guardada comigo, da minha mãe!
Uma foto dela jovem, com uma camisa branca, cabelos longos e castanhos, lindos lindos, e ela dando uma gargalhada que imagino eu que seja daquelas gostosas que todo em mundo em volta ri junto.
Quando me mudei pra São Paulo, na noite anterior antes de pegar a estrada, fui pro meu quarto e fui caçando fotos, fotos que queria ter comigo.
E essa foi a primeira que me veio na cabeça e procurei que nem doida, encontrei e trouxe escondida comigo.
Amo olhar pra ela , lembrar que tenho uma mae alegre, que mesmo em seus momentos tristes , sei que essa mulher da gargalhada gostosa ainda se encontra la em algum lugarzinho, esperando o momento certo pra contagiar a todos com sua risada escandalosa.
Outra foto que amo de paixão, é uma do meu pai, uma que estou ao lado dele, devia ter pouco mais de um ano, estamos os dois deitados na cama, dormindo, os dois de barriga pra cima, colados cabeça com cabeça, mas cada um virado pra um lado.
Ele sem camisa e descabelado, e eu de macacão e chupeta também descabelada.
Sempre que olho fico pensando, em como desde criança eu me sentia segura ao lado dele, sem nem precisar de berço pra dormir, apenas dormir ao lado dele me bastava pra eu saber que nada de mal me aconteceria.
As fotos só tem um lado ruim, elas quase sempre vem acompanhadas de saudades , de vontade de voltar o tempo , de uma lagrima , de uma nostalgia.
Mas continuo achando que registrar esses momentos simples é  a melhor maneira de eterniza-los...afinal um dia nossa memoria pode falhar, mas as fotos estarão la pra nos dar uma forcinha.

21/03/2012

Você vai rir, sem perceber, felicidade é só questão de ser

Chega um momento em que temos que dizer chega e não permitir mais que lagrimas caiam do nosso rosto.
Eu decidi isso , por mais que ame alguem, sinta falta desse alguem, mas esse alguem deixou claro que não me quer mais em sua vida , eu não vou ficar com raiva ou guardar magoa desse alguem, vou rezar pra Ele la em cima cuidar mto bem dela, e ocupar minha mente com coisas que me façam bem.
Acho que exagerei um pouco nessa parte..
Alem das aulas de manhã na faculdade , estou em uma montagem de uma peça, que os ensaios são de segunda e quarta de manhã, e também estou em outra montagem, de um musical, que os ensaios são tres dias por semana a tarde inteira, chego em casa ja anoitecendo, e fora isso estou na produção de um evento que comemora o dia da abolição da escravatura, o FPAFRO, e agora entrei em outro projeto..mas esse farei com tooooooodo  o amor do mundo!
Um projeto de contação de historias para crianças carentes de escolas públicas aqui do bairro.
Estou fazendo um workshop com um professor/ator da faculdade que nos esta passando todas as tecnicas [sim , existem tecnicas para contação de historias! ] para que possamos dar continuação no projeto, e ja somos em 7 voluntários.
Ah era tudo o que eu precisava!
Voltar a trabalhar com crianças, rir de suas perguntas, me encantar com suas reações, levar um pouco de magia, encanto, e surpresas pra vida delas.
Ja estou inclusive em pensando em ampliar ainda mais esse projeto , masss isso ainda ta na minha cabeça que viaja longe nas ideias...tenho que passar tudo pro papel e ver quem topa viajar cmgo! xD
É nada como ocupar a mente e aquecer o coração ...que alias ja se aquece só de pensar no sorriso daqueles pequenos.
Ahh agora uma coisa que eu TINHA que compartilhar , esse vídeo delicioso, essa musica deliciosa, esses velhinhos tchu tchus que da vontade de apertar , essa cidadezinha pacata, essas pessoas simples, essa chuvinha leve, essa melodia e letra maravilhosa...o tema perfeito pra esse post nao é?

Marcelo Jeneci - Felicidade

11/03/2012

Minha querida amiga...

Doeu, doeu demais ler suas palavras, doi demais enxergar as coisas como elas realmente são , sem o encanto que eu achava que sempre teria nossa amizade.
Sempre alimentei em mim esperanças, e não me arrependo disso, não me arrependo de nenhuma atitude que tomei pra salvar algo que eu acreditava, em qualquer sentido.
Fui desarmada, fui nua e crua , de coração aberto, esquecendo as feridas que eu tinha 'ganhado' naquela epoca, fui ignorando alertas de quem me ama , fui apostando minhas fichas, apostando em uma fagulha do que ainda podia restar de amor a nossa amizade em seu coração .
Fui sem jogar nada na cara, fui de cabeça baixa, fui descalça, fui sorrindo , fui declarando minha saudade, fui disposta a fazer de tudo pra nao deixar morrer ...
Fui esperançosa demais...talvez ingenua demais, mas fui!
Não fui buscando briga ou lavação de roupa suja, fui buscando um abraço , uma borracha, fui pensando em você, em mim, em nossa historia, nossa amizade, fui pensando que vc assim como eu se sentia triste e com vontade de reconquistar tudo.
Sim, assim como vc me escreveu, eu tbm ja cheguei a pensar que nao daria certo retomar uma amizade, que nao seria a mesma coisa, mas ao contrario de você eu preferi acreditar na nossa vontade de retomar a amizade , preferi contar com isso pra cura-la aos poucos, pra sarar cada ferimento com paciencia, tempo e cuidados.
E porque apesar de tantos alertas que me diziam que nao valia a pena, que eu era ingenua, que eu ia me magoar de novo , porque mesmo assim eu continuei vez ou outra tentando manter contato, fazendo uma festa depois de consegui trocar algumas palavras com vc?
Quando nos desentendemos com alguem que amamos, depois de um tempo temos duas opções, guardar a magoa e ficar repetindo que nao vale a pena, que nunca mais sera  a mesma coisa, e aceitar, ou ignorar tudo isso, e lutar, correr atras, perdoar as magoas, ver o que é mais importante ter no coraçao, a certeza que nada dara certo, ou a certeza que vc fez tudo o que era possivel?
Eu dei uma face, nao adiantou, sai ferida, mas dei a outra face, e faria isso quantas vezes fossem necesarias.
Não por ser masoquista , mas porque não quero revidar, nao vou revidar, nao vou jogar na sua cara as vezes que me magoou, nao me farei de vitima, nem de vilã, vou tentar olhar com um olhar de ternura, sempre, SEMPRE MESMO!
Pq eu simplesmente não consigo ter raiva de você.
Já quis, por varios momentos quis ter raiva, assim quem sabe pararia de alimentar esperanças e essa raiva me faria excluis todas as memorias suas da minha mente, do meu coração.
Mas não consigo, e mesmo depois de tudo o que eu li hoje, mesmo depois de chorar por horas em frente ao computador, eu rezei, implorei , me ajoelhei, pra que Deus cuide de vc agora que eu definitivamente não estarei mais na sua vida.
Por que eu te amo , e eu prefiro ter esse sentimento no meu coração a ter uma magoa, a ter uma raiva, a ter um ressentimento.
Prefiro sorrir a ter um olhar amargurado.
E a minha familia, as pessoas que me amam e tomam minhas dores , eu digo , nao tenham raiva, por que eu não tenho! Não quero ter, nao vou me esforçar pra ter um sentimento tao feio dentro de mim.
A UNICA coisa que peço a vocês agora, é um abraço, e um apelo, por favor, nao permitam que eu me sinta sozinha, nunca!

09/03/2012

Eu abro os olhos e deixo o dia entrar...


Dia lindo, suave, gostoso de aproveitar....
Apesar de minha tpm, a tempos não sinto essa calmaria dentro de mim , essa vontade de aproveitar o dia ao máximo.
E pra aproveitar nada melhor que um passeio com minha princesinha Magnolia ...
Ahh o vento no nosso rosto e ela andando a minha frente como quem desfila em uma passarela, patinha na frente de patinha, e vez ou outra da a louca e começa a correr como um cavalo e ai de mim se nao acompanhar... rs
Na volta fui abordada por um casal de crianças, deviam ter seus 8 e 9 anos.. me perguntando se 'aquilo' era um cachorro, eu respondi , expliquei que era um mini porco, elas ficaram maravilhadas e pediram pra fazer carinho, disseram que nunca tinham visto um porco de verdade...e olhavam fascinadas pra Mag como se realmente estivesse descobrindo algo extraordinario que até então só tinham visto pela televisão ou por foto.
Vi que não iriam se cansar tão rapidamente entao chamei elas pra sentar comigo em uma muretinha assim elas podiam brincar com a mag... elas aceitaram na hora, avisaram a mãe , e ficamos la , nós quatro...conversando com elas percebi que largaram pra tras o celular e um game boy que tinham em mãos, e me falaram o quanto tinham vontade de conhecer a casa dos porcos e dos cavalos..rs.. eu sorri e perguntei se nunca tinham ido a um sitio, elas disseram que não mas que brincavam de mini-fazenda no computador.
Na hora me bateu uma tristeza pensando em como essas crianças são privadas da melhor coisa na infancia, correr descalças em  um sitio , se sujar de terra, brincar com os bichos, e até pegar bicho de pé...
Coloquei um pouco de cenoura picada na mão de cada um e dei a elas pra que dessem a Mag.. ahh como ficaram maravilhadas, e que risadas gostosas de ouvir que davam quando a Mag fazia cosquinhas com seus bigodes em suas mãos...
Ficamos la um bom tempo , acho que foi a melhor parte do passeio, até que a mãe que conversava com uma senhora, chamou eles pra entrar,  e disse que não pegaria seus celulares e seus games, eles olharam e falaram "Pode deixar ai , ja enjoamos, olha mae ela é de verdade , da pra tocar nela.."
A mãe chamou a atençao deles repreendendo dizendo que os aparelhos tecnologicos tinham custado caro , elas bufaram , e perguntaram pra mim com cara de dó, se eu passeava todo dia com a Mag...
Eu disse que não todos os dias, dia sim e dia não,  se não chover...elas disseram que vão me esperar sempre no mesmo horario a tarde no jardim do predio enquanto brincam, e se eu ver ela que eu pare pra falarem oi pra mim e pra Mag.
Eu disse que tudo bem, me despedi delas e antes de sair a menininha de 8 anos me olhou bem fixo por uns segundos e disse "que bonita que vc faz sua maquiagem" e saiu saltitante atrás da mãe...
Fiquei la igual boba olhando pra elas, com a mesma admiração que elas olharam a Mag ...tão lindas , educadas e interessadas ...
Nessas hora eu começo a pensar, como temos coragem de fazer isso com nossas crianças, empurrar video games, computador, celulares, tudo pra não levantarmos a bunda da cadeira e brincar no parque ou levar em um sitio , e deixa-las livres pra realmente serem crianças e conhecerem todos os lados bons e ruins disso...
Bom o que sei hoje é que ja to com uma baita vontade de voltar a passear só pra encontrar com elas...